Um estudante de matemática de 18 anos será julgado no Marrocos por disseminar um vírus de computador que afetou redes de importantes empresas norte-americanas. O FBI anunciou na semana passada a prisão do marroquino Farid Essebar em Rabat e de Attila Ekici, de 21 anos, na Turquia, ambos suspeitos de espalhar o vírus Zotob, que causou problemas na Internet há três semanas. O julgamento de Essebar começará no dia 13 de setembro. O rapaz ficará sob custódia perto de Rabat até a data.

O estudante de matemática, nascido na Rússia, é acusado de acesso ilegal a sistemas de dados, conspiração criminal, roubo e uso indevido de dados de cartão de crédito. Fontes da Justiça afirmam que ele pode ficar preso por até dez anos se for considerado culpado. Além do Zotob, acredita-se que Essebar também está envolvido na criação e disseminação de outros 20 worms, a maioria sendo variantes do Mytob.

O outro suspeito, Bahloul, será investigado e julgado pelas mesmas acusações. “Bahloul entrou nisso por ter usado o pseudônimo de Essebar e por piratear dados de cartões de crédito. Não achamos que Bahloul esteja diretamente envolvido no ataque do Zotob”, disse a autoridade.

O vírus Zotob causou problemas em computadores de mais de 100 empresas norte-americanas, incluindo as companhias de mídia CNN, ABC e New York Times, mas não criou problemas no mesmo nível de worms como o SQL Slammer e o MyDoom. Isso porque o Zotob faz parte de uma nova onda de worms que atacam empresas e não causam epidemias mundiais.

Anúncios

Escrito por Dohko