Os novos worms descobertos para atacar o Mac OS X da Apple, o OSX/Leap.A e o OSX/Inqtana.A, ganharam uma grande atenção da mídia. Um deles por ser o primeiro vírus para a Mac e o outro o primeiro código malicioso a explorar uma falha no sistema da maçã. Mas não é o fim do mundo.

Esses worms só ganharam a atenção da mídia porque vemos constantemente usuários de Mac OS X dizendo que não há vírus para a plataforma, que o Mac OS X não possui falhas e inclusive que não é possível programar um vírus para Mac. Esses worms apenas provaram que essas afirmações não eram verdade, o que muitos já sabiam.

Qualquer plataforma pode ter vírus, worms ou trojans, desde que alguém perca seu tempo programando um. Nenhum dos worms para Mac, até agora, representam perigo. Isso não pode servir de motivo para dizer que o Mac continua imune, mas sim como alerta.

Nenhum usuário de Mac deve passar a usar o Windows, Linux ou então correr para comprar o antivírus mais caro do mercado. Não é isso que deve ser feito, até porque os casos de vírus para Mac ainda são muito localizados para que um antivírus seja útil.

O que se precisa é evitar novos acidentes como o tópico no fórum da MacRumors onde os usuários — todos entusiastas do mundo da Apple — executaram o worm sem suspeitar que algo ali pudesse se tratar de um código malicioso.

Seria mais fácil ainda programar adwares ou spywares para Mac OS X, pois não há mistério em um software que exibe janelas com propagandas. Mas, como diz John Gruber em seu artigo Broken Windows, a comunidade Mac tem pouca tolerância com os aplicativos ruins e rapidamente os ignora.

Usuários de Windows, por outro lado, continuam insistindo em programas como o KaZaA, Daemon Tools e Messenger Plus!, que possuem adwares. Somente uma política de tolerância zero é que pode acabar com a inclusão de programas desse tipo em softwares legítimos, pois ninguém quer fazer um programa que será rejeitado por todos os usuários.

Muitos softwares bons estão incluindo adwares, apenas porque muitos de seus usuários já se acostumaram com eles. Adwares eram praticamente inexistentes até alguns anos atrás e a popularidade que eles vêm ganhando é apenas resultado da tolerância dos usuários.

De acordo com Gruber, a comunidade Mac já pratica essa política de tolerância zero, pois muitos usuários compraram um Mac exatamente para fugir dos problemas de outras plataformas, como as incompatibilidades do Linux e a instabilidade do Windows.

Isso não significa que todos os usuários de Mac devem confiar em tudo que é feito para a plataforma. Permanecer vigilante e atento para não cair em truques e não executar códigos maliciosos é importante, indepentemente do seu sistema operacional.

Assim como ninguém quer vender um adware para uma plataforma onde ninguém os tolera, ninguém quer fazer um vírus para uma plataforma onde todos os usuários sabem o que devem fazer para não serem infectados.

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.