Muitas vezes as pessoas se esquecem sobre o valor dos seus dados pessoais. E, enquanto a maioria não vê problema na participação das chamadas “redes sociais”, como Orkut e MySpace, existe ali, sem dúvida, uma certa invasão à privacidade do usuário, que fica exposto de uma forma pouco comum antes da popularização da Internet.

Um artigo (em inglês) de Wil Harris no site bit-tech.net fala como a Web 2.0 vai acabar com sua privacidade, onde a valorização (e o motivo por trás da criação) desses sites seria a coleta de dados dos usuários — possivelmente para marketing — ao mesmo tempo que em que usa esses dados para dar ao usuário alguma funcionalidade.

Mesmo assim, todos os usuários podem escolher se querem participar ou não destes sites. Enquanto isso, o governo de São Paulo quer vender os dados de todos os paulistanos para a iniciativa privada, permitindo, inclusive, a revenda desses dados.

Uma das “contrapartidas” é a exploração comercial desses dados, que poderão ser repassados para bancos, administradoras de cartões de crédito e redes de magazines e de telemarketing.

O que proibe os sites de redes sociais, que tem muita informação sobre você, de fazerem o mesmo?

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

4 comentários

  1. Com tantos acontecimentos presenciados por nós, nesses ultimos tempos, nos faz pensar até onde temos privacidade.
    policiais, antes de policiais chefes ou membros de familia sendo mortos como insetos, crimes executados com influencia e uso da internet, dados pessoais vendidos em plena rua 25 de março, pessoas monitorando e-mail, agora vem o governo com o plano de venda de dados.
    Que como tudo pode ser usado para beneficiar alguns ou como temos visto maltratar muitos (principalmente os pobres).
    Minha opinião sobre tudo isso é:
    Até aonde prevalece, ou pelo menos significa alguma coisa a nossa vontade, vontade de ser conhecido ou exposto, nos e nossa familia, a cada informação nossa que é repassada a alguem vai com ela nossa liberdade, individualidade, e muitas outras coisas.

    Curtir

  2. Acho isso o fim. Ninguem vai me perguntar se eu autorizo a divulgação dos meus dados? Se eu quero isso ou aquilo?
    Terei mais cuidado quando for fornecer meus dados a partir de hoje. Qualquer coisa mentirei se for o caso.

    Curtir

  3. A Lei proíbe. Dêr!!!

    Curtir

  4. Rafael Slonik

    Depende da rede, os termos de serviço do Orkut (em direitos de propriedade do orkut.com) garante que não vendem os seus dados pra terceiros.

    Mas é bom lembrar que o Google tem ele mesmo uma enorme rede de anúncios no Gmail (que é acessado pela mesma conta do Orkut).

    Isso é so o Orkut em particular — cada rede tem os seus termos (que quase ninguém lê). E, claro, ninguém vai roubar sua conta no banco com esses dados, mas a idéia do post era só lembrar o quanto as pessoas estão se expondo na rede sem pensar nas conseqüências (sejam elas pessoais ou financeiras).

    Curtir

Os comentários estão encerrados.