O software do programa de combate à pirataria Windows Genuine Advantage (WGA) da Microsoft valida os sistemas para identificar computadores que estão executando cópias ilegais do Microsoft Windows. Mas “Mig5”, um usuário de Linux, conseguiu, sem muito esforço, uma chave de validação para ser usada no site de downloads da Microsoft quando o software do WGA considerou o Xubuntu Linux um “Windows Genuíno”.

Mig5 fez o teste utilizando o Wine, uma camada de compatibilidade que torna possível a execução de programas Windows em outras plataformas. Ele também usou o IE4Linux, que, junto com o Wine, roda o Internet Explorer.

[ Veja também: Vírus de Windows podem rodar no Linux via Wine ]

Após navegar até o site da Microsoft usando o Internet Explorer no Linux e fazer o download do programa de validação, Mig5 obteve uma chave que foi considerada legítima pelo site, o que permitiu que o download do Windows Defender fosse iniciado. O Windows Defender só está disponível para usuários de softwares originais (genuínos) da Microsoft.

O usuário gravou um vídeo, que pode ser obtido no Rapidshare. Usuários de Linux não são o alvo do WGA, mas a Microsoft deve consertar o problema em breve.

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

21 comentários

  1. Como sempre a Microsoft sendo a pior dos piores, não sei como os Brasileiros ainda usa…

    Curtir

    Responder

  2. Essa é para matar mesmo o sistema do Tio Bill. Além de ser um completo sistema spyware player ele agora reconhece o Linux como um Windows Original.
    Isso tudo prova que mesmo com todas essas restrições a cópias ilegais a Microsoft ainda está anos atrás de outras desenvolvedoras no quesito segurança.

    Curtir

    Responder

  3. Simplismente hilário

    Será que um dia serei usuário do Microsoft Linux Kurumin?

    Ou usarei o Internet Firefox 5?

    A Desciclopédia já previa esta fusão…
    http://desciclo.pedia.ws/wiki/Microsoft_Linux.

    Ver também:
    http://www.mslinux.org/

    Curtir

    Responder

  4. Esta matéria é um bocado mal-intencionada: o WINE, reconhecidamente um ambiente que simula o Windows, foi utilizado para … simular o Windows, e funcionou. Ao invés de parabenizar o WINE, o “jornalista” critica a Microsoft. Provavelmente, se um “Virtual PC” rodando Linux passar como Linux, deve ser falha do Linux…

    Curtir

    Responder

  5. William W Macbell 18/06/2007 às 14:44

    Interessante: o pessoal que usa Windows não está nem aí para os usuários de Linux. Contudo, o pessoal que usa Linux fica implicando o tempo todo com quem usa Windows. Estamos num país livre onde há liberdade de escolha do sistema operacional. Quem tem dinheiro gasta com o Windows; quem não tem, não gasta com o Linux.

    Curtir

    Responder

  6. Os brasileiros ainda usam os produtos da Microsoft justamente porque, em sua grande maioria, não conseguem nem mesmo usar as regras gramaticais e concordâncias verbais corretas da língua portuguesa… Exatamente como você, Sr. Alexandre!

    Curtir

    Responder

  7. GIOVANE DE LIMA PEREIRA 18/06/2007 às 16:03

    eu gostaria de comentar que linux é o pior sistema que já vi. tanto é que o suporte linux diz que ele é o mais barato…tive só prejuízo com este sistema que já nasceu falido…

    Curtir

    Responder

  8. No Way

    Duvido que o pessoal do Wine tenha mudado algo no código para certificar que o programa de validação do WGA funcionasse corretamente. Então a culpa é sim da Microsoft.

    Pessoalmente acho o Wine espetacular, mas isto, aqui, realmente não tem relação com o bug do WGA.

    Curtir

    Responder

  9. Qual prejuízo, Sr Giovane? Seja mais específico.
    Eu com anti-vírus e tudo o mais atualizado me deparei com trojan.bank, que a Symantec teve que me enviar um arquivo específico para retirá-lo. Desde então só uso banco na internet usando LINUX(Suse e Mandriva são ótimos). E ainda checo o Windows XP com o Clamav, para ver se o Norton deixou escapar alguma praga.

    Curtir

    Responder

  10. Ari Silveira 18/06/2007 às 16:31

    Geralmente quem roda Windows roda sistema pirata. Quem tem dinheiro para gastar dificilmente gastaria com um sistema tão ruim. Quem gasta dinheiro com prazer para rodar um sistema operacional é quem escolhe o Mac OS X.

    Curtir

    Responder

  11. É impossível um sistema agradar a todos. Quem é inteligente usa os dois. O Linux é bom pra muitas coisas, mas para jogar, não abro mão do Windows XP. Quem reclama do Linux foi mal orientado ou não teve paciência para escolher a melhor distribuição para seu uso.
    Só uso “internet banking” com Linux.

    Curtir

    Responder

  12. Não entendo todo esse ódio e repúdio ao softwares do nosso “Tio Bill”, como alguns se refere temos que admitir que a Microsoft tem bons serviços prestados para a tecnologia mundial, imaginem se não tivesse um jovem criativo na época que pensasse em desenvolver um sistema operacional multifuncional e de facil operação, até hoje estaríamos nas famosas telas monocromáticas só digitando digitando e digitando códigos e mais códigos.

    Pra quer esse ódio pelo Tio Bill, sou usuário de software livre e desenvolvedor nessa linguagem mais não ignoro os bons serviços prestados pelo Tio Bill, mesmo porque nada se cria tudo se copia, e os softwares livres são cópias de soluções que o nosso tio Bill criou né.

    Curtir

    Responder

  13. Andre G. Batista 18/06/2007 às 17:02

    Qualquer usuario do Windows sabe que é facil burlar o WGA… se googlarmos iremos encontrar muitas maneiras de fazer isso… agora, um Linux passar por um Windows original… aí já é demais.
    Pra mim isso mostra a incompetencia da MS em proteger seus programas contra pirataria…ou não, vai ver eles fazem isso para que todo mundo use o Linux.
    Por que convenhamos, se o Windows não fosse tão fácil de piratear, o Linux já teria uma boa parcela de mercado.

    Curtir

    Responder

  14. Anderson Batista 18/06/2007 às 18:21

    Caro Pedro Renato, a questão não é o dito amor ou ódio ao “Tio Bill” e sim aos produtos que a empresa deste senhor vende. Infelizmente é publico e notório que os sistemas da empresa deste tal “Tio Bill” são muito bonitos mas são péssimos no quesito segurança. Fazendo justiça a história, “Tio Bill” nada criou, ao contrário, copiou da Apple, Xerox e IBM, que já tinham sistemas operacionais e técnologias que foram empregadas mais tarde no windows. Um pouco de pesquisa vai te mostrar que o DOS foi comprado pelo “Tio Bill” (se não me engano por $50!!!, o cara que programou achava que fez um lixo… e fez mesmo!) e depois vendido a IBM que já desenvolvia o Unix a muito tempo…(Tio Bill é um talentoso vendedor!!!). O windows foi desenvolvimento graças a traição deste senhor feita para a Apple e a IBM, pois o “Tio” foi contratado pela IBM para ajudar no desenvolvimento do OS/2 e a Apple também tinha uma parceria com este mesmo Tio… pois não é que ele aprendeu, copiou e vendeu sistemas semelhantes… engraçada a história. Em tempo, Tio Bill ajudou muito a industria de software com o Basic… e só. Hoje a Microsoft é apenas uma empresa enorme que compra técnologia de outras empresas, junta tudo e vende com seu poderoso nome e marketing. Portanto quem copia e sempre copiou as inovações dos Unix´s sempre foi a empresa do tal Tio… Em tempo também…. Linux não é de graça, você apenas tem o direito de ver o código, alterar e redistribuir da forma que achar melhor, mas não pense que quem ajuda e/ou desenvolve software de código aberto vive de vento, muito pelo contrário, na maioria das vezes tem rendimentos maiores do que qualquer “Control Panel Administrator” por ai…

    Antes do windows ter ícones, o “X” do Unix (valiosa contribuição da Xerox” já era um robusto servidor gráfico com o tal mouse que os “Administradores de janelas” (Contribuição da Apple e Xerox) tanto adoram. E não por acaso o sistema que roda debaixo do maravilhoso OS X da Apple é um…. Unix !!! Claro… Portanto caro Pedro Renato, graças aos caras das telas monocromáticas e códigos, que você tem um Painel de Controle para clicar.
    E antes que me acusem de um Linuxer xiita e tudo mais, já fui Control Panel Administrator, Novell Netware Admin (unix inside também…), Linux. O fato de eu ser um analista de segurança me ajuda a ter uma visão privilegiada sobre a maioria dos OS´s existentes e me obriga a conhecer profundamente cada um. Hoje me dou ao luxo de apenas administrar Unix, por pura escolha.

    Open-Source != Grátis
    Proprietário != Liberdade

    Para quem não entendeu “!=” significa “diferente”.
    Mas o mais importante é ter liberdade de escolha e respeito a sua. Mas digo não e obrigado a técnologias proprietárias e restritivas que fazem coisas em meus servidores e estações de trabalho das quais nem sempre sei como e acabo ficando a mercê de uma empresa ditando como devo fazer e quando devo ter meus softwares atualizados contra ameaças de segurança. Mas não diga que não tem escolha.

    Curtir

    Responder

  15. Realmente… o problema foi com a Micro$oft, falem mal, falem bem, eles não estão atoa no mercado. Enfim,
    foi 50.000 doletas o DOS.. o que era muito dinheiro para a epoca. O mouse foi inteiramente desenvolvido nos laboratorios da xerox, porem os executivos acharam isso uma perda de tempo e Steve Jobs nada bobo viu aquilo como uma otima oportunidade, entrou em contato com o pessoal da xerox e trouxe a tecnologia para os computadores Apple. Bill gates sondou a apple e acabou copiando a ideia de como o mouse funcionava anos mais tarde. O Mac OS X usa FreeBSD 5.0 (Licença BSD, não GNU/GPL) como sistema base juntamente com o Mach 3.0 microkernel. Ele suporta POSIX, Linux, e o API do Unix System V.

    http://developer.apple.com/opensource/overview.html

    Sobre o nome Unix, politicamente é incorreto identificar todas as variações com o nome Unix já por esta pertencer a OpenGroup. http://www.unix.org/ e apenas sistemas operacionais certificados por ela podem ser chamados de Unix. Devido ao alto custo das certificações, poucas fabricantes tiveram a marca licenciada para o seu uso.

    Curtir

    Responder

  16. Warnevanderlei Teodosio 19/06/2007 às 02:21

    Entendo que é muito interessante o código livre do GNU/Linux ser tão rico e poderoso capaz de enganar o vendedor mais rico do Planeta. Mais interessante de ver é essa rixa banal entre quem usa um sistema e outro. Penso que os desenvolvedores não estão nem aí pra isso, e, que eles se divertem fazendo seus códigos perfeitos. O mesmo digo dos vendedores também nãos estão preocupados: os grandes vão revender seus novos bugs para governos corruptos que impõem utilização para operadores que não tem tempo de aprender a usar sistema melhor, os vendedores pequenos vão vender máquinas bem comportadas funcionando razoavelmente bem com um sistema mal instalado. Enquanto isso a comunidade de utilizadores cresce com um software livre, bonito, cheio de aventuras e novidades, criando novas possibilidades não tão atreladas a interesses comerciais.

    Curtir

    Responder

  17. Não sei se vocês não estão vendo que a M$ esta comprando praticamente todas empresas de Grande porte de SL. Espero que a RedHat não venda tambem a sua alma. Outra coisa, me dizer que usuários de windows não estão nem ae para o linux é mentira, quantos usuários hoje que usavam windows adotaram o linux como seu desktop? O Software Livre ja esta dizendo Liberdade de escolha, logo eu Uso Linux e sou Feliz, se alguem ainda usa windows parabens.

    Curtir

    Responder

  18. É, vai começar tudo de novo. Mas dessa vez não é a IBM, mas sim o LINUX. É sempre bom essas coisas. . . Sempre veêm com o cheirinho de algo novo pela frente. Pois a cada Guerra, temos uma nova coletânea de tecnologia.

    Curtir

    Responder

  19. Marco Aurélio 22/06/2007 às 14:09

    Caro Anderson Batista…
    Você foi infeliz em seu commentário.
    O Sr. Gates comprou o DOS vendido a IBM por $50,000 e no que diz respeito a plagio do sistema da Apple ele apenas copiou um sistema que o Jobs já havia copiado da Xerox.
    Então concluindo o Sr. Gate não copiou o sistema da Xerox, quem copiou foi o Steve Jobs.
    Assista pirates of silicon valley e tenha uma boa aula de história da computação.
    Só mais uma coisa a ferramenta boa é aquela que resolve seu problema.
    O linux só se tornará um sistema onde todos usam quando houver uma compatibilidade entre as versões, porque não dá para ficar mudando a distribuição com um novo software é lançado.

    Curtir

    Responder

  20. Carlos Augusto 26/06/2007 às 15:20

    Primeiro, o ponto em discussão foi o fato de como foi fácil burlar o sistema de validação da MS. Isso não é nenhuma novidade. Ainda que tal feito tenha sido realizado utilizando-se o wine pelo Linux.
    Quanto ao fato de quem copiou quem essa é uma história entre mocinhos e bandidos, que cada um tem sempre o seu argumento e defesa.
    Agora, dizer que o Windows ou Linux é melhor, para mim, é tudo uma questão de necessidade. A pergunta para isso é o seguinte: Do que você precisa para escrever textos, navegar pela internet, enviar e-mails, editar uma foto, enfim, fazer o básico do dia-a-dia no seu micro, como muita gente faz? Faço isso com um Linux? a resposta é faço e muito bem. A maioria que usa Windows, repito, a maioria utiliza o micro nesse sentido e, às vezes, com pouquíssimo conhecimento dos recursos que tem à disposição. Uso Linux e uso Windows. Gosto muito do Linux, por tudo que ele permite, pela “flexibilidade” do sistema. Posso garantir que realizo muitas e diversas tarefas no Linux com excelente satisfação. Tudo isso sem gastar um tostão. Uso Windows por que tenho um homestudio e a minha placa de áudio é uma firewire externa, cujo fabricante só fornece drive para Windows. Não fosse isso, eu, certamente, já teria migrado, sem nenhum tipo de receio para a plaforma Linux. Acho o Windows muito bom, mas caro. Alvo de muitos problemas de segurança. É bom que tenhamos as duas plataformas, além de outras, à disposição. Isso evita, de forma positiva, uma dominação e até uma alienação da tecnologia. Não seria interessante ficarmos reféns de um código proprietário, como é o caso do Windows. Por isso, sempre enxerguei o Linux com bons olhos. Essa questão que muitos falam que é mais fácil de instalar ou operar que o outro é, no meu modo de ver, muito cultural, implica em mudança de hábito, o que muitos não estão dispostos a fazer.

    Curtir

    Responder

  21. Nada de mais 08/03/2012 às 16:01

    Não vi nada de mais com essa matéria. Era uma simulação de Windows rodando dentro do ambiente Linux, com o WINE. É claro que existem meios de conseguir a tal chave de ativação. Inédito seria o WGA funcionar assim no próprio linux, sem a simulação, como a matéria sugere.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.