Da comercialização ilegal à comercialização legal

Destruir computadores trazia prejuízos ao infectado, mas não trazia benefício algum ao criador do vírus. Só trazia a chance de ir pra cadeia.

Agora a tática dos programadores é fazer dinheiro. Tudo que você precisa fazer é instalar um programa. Esse programa possui um afiliado. O afiliado faz a praga digital, que é incluída no programa que você queria instalar.

Onde queremos chegar é que o afilidado desse programa faz dinheiro. O afiliado inclui um programa junto com o programa original que faz algo que o usuário não quer, portanto, com objetivos duvidosos.

Esse novo tipo de problema não recebeu muita atenção. Não eram destrutivos, apenas comerciais. Tantos outros programas servem para fazer dinheiro — eles são apenas mais alguns.

Mas rapidamente começaram se tornar uma praga séria. Propagandas de produtos em pop-ups intrusivos faziam com que milhares de usuários ficassem aborrecidos. Certas empresas estavam reclamando do momento em que as propagandasapareceriam. Processos começaram a serem jogados contra essas empresas que faziam as pragas. Os antivírus ainda não davam atenção.

Foi aí que surgiu o Ad-Aware. Os usuários, além do antivírus, deviam instalá-lo para remover esse tipo de problema. A popularidade do Ad-Aware subiu muito. Hoje, ele detecta mais de 25 mil pragas diferentes.

Tem alguém ganhado dinheiro com aquele programa que você instalou gratuitamente. Mas você não pagou, seu computador é que paga. Lembre-se: eles querem seu computador, não você. E embora eles façam o que quiserem com o seu computador, eles estão dentro da lei.

Pelo que a indústria de adware/spyware entende, você pode ter sido a pessoa que gastou uma fortuna na sua loja de eletrônicos para comprar o seu PC, mas ELES é que são os donos dele. Eles vão fazer o que quiserem, quando quiserem, e você não pode dizer nada a respeito.

Tom Liston

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.