Durante a conferência da TechEd, a Microsoft confirmou que o Internet Explorer 7, a nova versão do navegador da Microsoft que será lançada somente para Windows XP e versões mais novas do sistema, terá diversas restrições na sua configuração padrão. O objetivo é evitar que o usuário seja infectado por trojans e outras pragas digitais através do navegador.

A Microsoft diz que uma das suas prioridades é a proteção contra spywares, uma das pragas que mais atormenta usuários atualmente. A empresa já oferece o Microsoft AntiSpyware gratuitamente aos seus clientes para a remoção das pestes, mas não há dúvidas de que são necessárias também ferramentas para a prevenção. As restrições colocadas no novo navegador serão importantes para essa iniciativa, já que a maioria dos spywares, hoje, é instalada através de falhas existentes no Internet Explorer.

As restrições serão construídas baseadas nas Zonas do navegador, colocando altos níveis de segurança e otimizando as configurações de scripting e ActiveX por padrão, para evitar a instalação dos programas maliciosos.

Outros recursos de segurança na nova versão do navegador devem proteger o usuário contra ataques de phishing — fraudes online — e spoofing (quando o endereço de um site é mascarado utilizando-se caracteres ou nomes parecidos com o site original), além de uma mudança na forma com que o navegador executa diversos arquivos.

Embora segurança seja a prioridade número um dos desenvolvedores em Redmond, um navegador que não ganha novos recursos há 4 anos não poderia possuir somente melhorias na segurança na sua nova versão. Entre as novidades, o navegador deve trazer suporte nativo para RSS e domínios internacionais (IDN).

A versão 7 do Internet Explorer é, sem dúvida alguma, o software mais esperado da indústria este ano. O Internet Explorer 6 foi lançado em 2001 e desde então o navegador só ganhou patches e hotfixes, sem nenhum recurso novo adicionado durante estes 4 anos.

Atualizado 10/06: As restrições de segurança no IE7 só estarão disponíveis no Windows Longhorn. Outra prova do abandono da Microsoft com os usuários de versões antigas do sistema?

Escrito por Altieres Rohr

Editor da Linha Defensiva.