Netsky, um worm que se propaga via anexos de email, voltou a reinar na lista dos vírus que mais incomodaram os internautas no mês de maio figurando na primeira e na segunda posição no ranking divulgado pela Trend Micro.

O worm surgiu há pouco mais de um ano e desde então inúmeras variantes foram aparecendo. A versão P, que está no topo da relação, representa uma grave ameaça aos usuários de computadores, pois ela explora uma conhecida vulnerabilidade do Internet Explorer, que permite a execução automática dos arquivos anexados ao e-mail enquanto ele é lido.

Na América do Sul, o pior vírus de maio foi o Anig.A, que se propaga através de drives compartilhados em rede. Este vírus, que colocou o Brasil em segundo lugar no ranking de infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, ainda rouba informações do usuário e as coloca em um arquivo remoto, que pode ser acessado por outras pessoas.

Pragas como Netsky, Beagle, Erkez, entre muitos outros são pragas conhecidas como worms de email. Para você ser infectado, é necessário executar o arquivo em anexo. A questão é, como os esses worms, que são bem antigos, até hoje infectam computadores? Existem muitos usuário de internet que caem nos truque dos e-mails e spams, provavelmente por curiosidade.

Sabemos que existem programas de e-mail como o Outlook, que devido a falhas de má configuração e programação, permitem que os anexos sejam abertos com um simples código java inserido no e-mail. Neste cenário, ainda assim, existe a falha do usuário, que não atualizou seu cliente de e-mail para corrigir a falha explorada.

Mantenha atualizado seu programa antivírus e sistema operacional e não execute anexos de e-mail.

Escrito por Dohko