A Claria Corporation, empresa que faz o adware GAIN, anunciou hoje (21/03) que não irá mais participar na indústria adware a partir da metade de 2006. A empresa, localizada em Redwood City, na Califórnia, afirma estar interessada em vender suas divisão de adware e diz que já possui compradores interessados na aquisição, mas não deu maiores detalhes.

A companhia prometeu que só fará a venda caso o comprador se compremeta em seguir os padrões de qualidade que estão sendo criados pela TRUSTe e “outras coalisões da indústria”, que a companhia não nomeou.

A Claria, que era mais conhecida quando se chamava Gator e era considerada um sinônimo de spyware, diz que está saindo do mercado de adware para concentrar seus esforços em novos produtos que darão ao usuário a possibilidade de “personalizar sua experiência na Internet”. De acordo com a empresa californiana, o software, chamado de PersonalWeb, terá sua versão de testes (beta) lançada em abril.

O GAIN, que é o adware criado pela Claria, exibe pop-ups baseados nos hábitos de navegação do usuário e, por este motivo, foi criticada durante anos por organizações que defendem a privacidade e os direitos do consumidor.

Fundada em 1998, a Claria Corporation é responsável por grande parte da atenção que a indústria de segurança hoje dá ao mercado de adware. Quando ainda se chamava Gator, quase todos os programas que incluíam “adware” eram patrocinados por ela, que passou a se chamar “Claria Corporation” para tentar limpar o seu nome.

Durate anos, o popular programa de troca de arquivos KaZaA foi o principal responsável pela base instalada do adware da empresa. Em outubro do ano passado, o KaZaA trocou o GAIN pelo Best Offers, da Direct-Revenue.

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.