Um sentimento de preocupação envolveu alguns especialistas de segurança quando Steve Jobs anunciou que o iPhone usará uma versão simplificada do OS X. Este sentimento se foi embora com a notícia de que o celular da Apple não irá executar aplicativos de terceiros. Apesar de limitar a liberdade de programadores e do mercado de software, a decisão torna o aparelho um alvo difícil para malwares, pois estes necessitarão de autorização da Apple para infectar o telefone.

Roel Schouwenberg, pesquisador sênior da Kaspersky Lab, publicou um pequeno texto antes da notícia sobre o controle dos aplicativos no iPhone circular. No texto, Schouwenberg diz que, caso o telefone móvel da Apple alcance o nível de popularidade do iPod, ele se tornará o alvo preferencial de programadores de vírus para dispositivos móveis.

O comentário do especialista é baseado no aumento do número de pragas que atacam celulares. Antivírus para dispositivos móveis também têm se popularizado e a própria Kaspersky, que já disponibiliza um antivírus para PDAs, está atualmente desenvolvendo um antivírus para celulares.

Eric Chien, pesquisador da Symantec, publicou hoje (15/1) um comentário dizendo que as preocupações iniciais foram “prematuras”. “A falta da habilidade de instalar qualquer software irá diminuir muito o risco de códigos maliciosos nos iPhones”, escreve. Chien completa dizendo que códigos maliciosos ainda podem existir, mas não chegarão nem mesmo na mesma escala das atuais pragas para dispositivos móveis, onde o problema ainda é pequeno se comparado com o Windows.

O especialista conclui que qualquer praga digital direcionada aos iPhones terá de utilizar brechas de segurança para que código não-autorizado seja executado no aparelho. Falhas que permitem que isso ocorra podem ser descobertas por pessoas que querem personalizar seu equipamento e ter mais liberdade, mas acabam sendo usadas para fins maliciosos, como ocorreu com os videogames portáteis Nintendo DS e Sony PSP. Quem não quiser essa liberdade provavelmente poderá atualizar o sistema do celular para se proteger das falhas.

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

3 comentários

  1. Arthur Arnt 15/01/2007 às 20:27

    Gates pensava que tão cedo não poderia ser lançado algo parecido com o iPhone, pois seria um MP3 bom com celular ou um celular bom com MP3. Ele está meio atrasado. Novamente, lançaram algo para a Microsoft copiar.

    Curtir

  2. felipe costa 16/01/2007 às 09:24

    por favor, gostaria de saber se há alguma previsao do iphone chegar no brasil?
    Grato
    Felipe Costa

    Curtir

  3. felipe costa

    Não há previsão.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.