A Apple lançou nesta quinta-feira (13/12) uma nova versão do reprodutor multimídia QuickTime, a 7.3.1, para corrigir falhas graves de segurança no programa. Uma das falhas estava sendo explorada ativamente por criminosos desde o início de dezembro, sendo considerada portanto “dia zero”.

A vulnerabilidade corrigida é conhecida desde o dia 23 de novembro, quando foi revelada publicamente. Código malicioso para explorá-la foi lançado logo depois e, no início deste mês, ataques começaram a aparecer.

O boletim da Apple ainda dá informações de duas outras falhas críticas que foram corrigidas com a atualização. Uma delas permite que arquivos QTL maliciosos possibilitem a instalação de vírus, enquanto a outra correção desativa o suporte a Flash dentro de filmes do QuickTime devido à presença de “múltiplas vulnerabilidades” que tornam o componente inseguro.

A atualização é recomendada para todos os usuários do programa. O QuickTime 7.3.1 pode ser obtido no site de downloads da Apple.

Escrito por Altieres Rohr

Editor da Linha Defensiva.

2 comentários

  1. pqp huaehuaehueauh
    dia zero? que tradutor é esse? demitam ele uehaheuauhe 0day não é dia zero

    Curtir

    Responder

  2. mpl

    Quando se faz uma crítica como essa que você fez, geralmente diz-se também qual o modo correto. Obviamente, você não poderia, porque “dia zero” está certo.

    “0day” é a maneira curta/leet de escrever “zero day” (“zero dia” ou “dia zero”). A explicação do termo está no nosso dicionário.

    Traduz-se “D Day” como “Dia D”, por exemplo. Então “zero day” fica “dia zero”.

    Curtir

    Responder

Deixe uma resposta para Altieres Rohr Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.