Fui ao médico um tempo atrás. Não era a primeira vez, nem naquele consultório específico. Mas a secretária me chamou porque precisava atualizar meus dados. Ela confirma as informações que forneci em outra ocasião, e pede que eu coloque meu dedo num pequeno aparelho ligado ao PC. Era um leitor de digital. Em poucos minutos, meus dois dedos indicadores estavam armazenados no computador do médico.

Conversando com um especialista em segurança esta semana, ele me disse que a prática era provavelmente para coibir fraudes. Mas se o médico já tinha meu RG, CPF, número de telefone, endereço e o número do cartão do meu plano de saúde, por que ainda precisava da minha digital?

Trata-se do contínuo fracasso na proteção dos dados. Não há no Brasil uma consciência coletiva a respeito da necessidade de proteger os números dos documentos que garantem a segurança da nossa identidade. Até a TV já mostrou a facilidade com que é possível encontrar os dados da Receita Federal, por exemplo.

Criminosos conseguem criar documentos falsos e títulos de eleitores para fantasmas. Podem pegar empréstimo em seu nome e, por que não, ir ao médico com o seu plano de saúde.

Quando pediram nome, endereço e telefone, essa informação vazou. Pediu-se RG, e o RG vazou também. Depois o CPF. E agora que nenhuma dessas informações pode ser confiada para garantir a identidade, resta armazenar a digital do cidadão.

Dessa vez, no entanto, há um motivo a mais para se preocupar. É possível trocar o número do RG e do CPF, por mais que isso possa gerar uma dor de cabeça. Mas aguardo para saber qual será a solução para trocar o dedo, quando criminosos derem um jeito de enganar o sistema de leitura digital — e digo esse último “digital” me referindo ao sistema de zero e um, porque toda informação digital pode ser lida ou representada de mais de uma forma, e basta descobrir uma maneira de gerar o conflito.

Anúncios

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

2 Comments

  1. Realmente, todos os serviços precisam estar constantemente atualizados em relação a segurança de dados, imaginem que daqui a alguns anos o sistema de leitor de digital não será mais seguro, e teremos que utilizar outros meios para provar nossa real identidade, pelas veias, ou até mesmo pela retina, claro que tudo custa um preço, mas podemos esperar sempre o melhor.
    Muito boa a matéria Altieres, eu sempre fui muito ligado a essas tecnologias biométricas, são “objetos” importantes para segurança de nossos dados.

    Curtir

    Responder

  2. The BigBrother is watching you!

    A ficção de G. Orwell está se tornando realidade, com a diferença que no mundo real isso se deve a ineficiência do próprio Estado em proteger os dados do cidadão. Estamos caminhando para a vigilância total do cidadão.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s