O Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br), coordenador do NIC.br, que opera o Registro.br, enviou uma resposta à reportagem realizada sobre as práticas de registro de domínios antes do pagamento.

Na carta, o NIC.br não identificou nenhum erro de informação dado pela Linha Defensiva, mas justificou a prática de liberação antes de pagamento. Segundo o CGI.br, o NIC.br prefere um “funcionamento mais amigável que um modelo mais ‘comercial'” por não ter fins lucrativos. Ainda segundo o Comitê, os R$ 30 de um domínio “não representará uma barreira a um mal-intencionado”.

A carta também ressaltou a existência dos domínios “b.br”, destinados exclusivamente à instituições financeiras. Os domínios, apesar de existirem desde 2007, não foram adotados como meio primário de acesso aos sites das instituições financeiras, embora muitas possuam o domínio. O NIC.br afirma estar buscando a cooperação das instituições financeiras para divulgar esses domínios.

O Registro.br ainda afirmou que domínios .com podem ser registrados apenas com um cartão de crédito, sem necessidade de um documento como CPF ou CNPJ. A reportagem da Linha Defensiva mostrou que o CPF, sim, é uma barreira facílima de ser burlada, dada a facilidade de encontrar esse documento na internet.

O próprio CGI.br admite que esse processo pode ser burlado, mas que “de qualquer forma, a exigência da declaração, mesmo falsa, expõe o pretenso registrante” — o que a Linha Defensiva acreditar ser falso: a declaração do CPF ou CNPJ é sim importante, mas não é um número rastreável se já estava disponível publicamente na internet.

Um dos comentários feito na reportagem da Linha Defensiva, pelo internauta Ivã Zaown, ressaltou ainda que o próprio Registro.br divulga os números CPF de quem registra domínios, mostrando o caráter público deste número atualmente.

Outro comentarista, Antonio, afirmou que exigir o pagamento “dificultaria um pouco o registro destes dominios espúrios e principalmente com o pagamento efetuado teríamos mais uma informação para chegar nestes bandidos”.

A Linha Defensiva concorda com essas duas posições expressadas por seus leitores, mas também convida todos a lerem a carta do NIC.br na íntegra e tirar suas conclusões a respeito do assunto.

Lista do processo de liberação

O Registro.br comentou que “a inexistência da lista [de domínios em processo de liberação] apenas aumentaria o mesmo problema e o tornaria não transparente”. A Linha Defensiva afirma que em nenhum momento sugeriu a não-publicação desta lista, que contém os domínios que foram congelados e vão voltar para ser registrados. O destaque para a lista apenas teve o intuito de mostrar a existência do problema discutido pela reportagem.

A transparência do NIC.br nesta questão é digna de elogios e não deve ser modificada.

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

3 comentários

  1. Li a resposta do registro.br e não gostei. O pagamento deve ser efetuado ANTES de liberar o dominio. Bastaria bloquear o dominio e aguardar o pagamento, simples assim! Pede-se o CPF/CNPJ apenas para parecer mais seguro, mas o número NÃO é conferido com a base da dados da receita. Na prática o dominio especifico para bancos b.br não resolve o problema apontado pela Linha defensiva, o registro.br continua aceitando e ativando em 30 minutos dominios que CLARAMENTE usam marcas conhecidas! e gostaria de uma explicação para a demora na retirada destes dominios espurios aṕos as denuncias, com certeza não ocorre em trinta minutos. 15 anos é muito tempo no mesmo cargo não é?

    Curtir

    Responder

  2. Pablo Jakelaitis 14/05/2011 às 08:33

    Concordo com o Antonio,

    Deve haver mais rigor, no formulario para criação de regstros nacionais, além de pedirem por exemplo dados pessoais, endereço, conteúdo que vai haver no site, e após o site ser criado, eles poderiam verificar se há arquivos mal-intencionados, e uma reforçada no sistema de captha.

    Curtir

    Responder

  3. CPF? O meu CPF por exemplo, não pude usar para o registro de meu nome, por estar sendo usado no registro.br por outra pessoa. Jà abri chamados, já tentei contato com a pessoa que tá com o meu CPF com responsável, e no entanto, sem resultado.

    Foi exigido um longo processo para que eu, responsavel pelo CPF, provar que o mesmo é meu. Mas, o outro, tá lá usando o meu número de CPF…

    Para registrar o dominio adaobraga.com.br tive que usar o CNPJ. No entanto, até a presente data, nunca recebi a desassociação de meu CPF de outra pessoa de nome Christian…

    Curtir

    Responder

Deixe uma resposta para Pablo Jakelaitis Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.