Vendas digitais já são metade do mercado. (Foto: iTunes / Apple)

Maria Bethânia foi a primeira cantora popular brasileira a vender mais de um milhão de discos. Michael Jackson detém o recorde de 110 milhões de cópias do disco Thriller. O que é mais do dobro do segundo colocado, The Dark Side of the Moon de Pink Floyd com 50 milhões, e quase o triplo do disco mais vendido de Madona, The Immaculate Collection, com 40 milhões.

“Bons tempos”, devem pensar alguns. “Melhor agora”, devem pensar outros. O certo é que, seja como for, tudo se transformou de maneira irreversível no mercado de música. Hoje, se Maria Bethânia conseguir a proeza de vender 30 mil cópias de seu novo CD irá comemorar como se tivesse novamente rompido a barreira do milhão.

Em 2011, pela primeira vez a venda de música em formato digital foi maior que a de meios físicos. Segundo o relatório da Nielsen e Billboard, atingiram os 50,3%.

Sendo assim, como artistas e gravadoras irão ganhar o nosso rico dinheirinho?  As gravadoras têm de investir cada vez mais na distribuição digital de música, cobrando por single ou álbum completo. Ao artista não sobra outra opção senão voltar à estrada. Para arcar com seus gastos mensais cada artista tem que fazer temporada de shows e rezar pra que o público compareça.

Antes as gravadoras bancavam as produções de shows milionários, pois o retorno com a venda de álbuns era certo. Quanto mais divulgasse o artista através de mega eventos, mais o tornava conhecido, mais conhecido, mais vendável. Ou seja, shows eram apenas um pretexto para se vender discos.

Interessante como as coisas se inverteram. Hoje em dia os artistas precisam divulgar seu trabalho para lotar seus shows, e aí sim ter o retorno do seu trabalho. Não interessa mais à gravadora patrocinar concertos, já que o lucro com a venda de CDs é tão incerto. O artista tem que bancar sua própria produção. Se associar a casas de espetáculos e seus patrocinadores para dividir o lucro do seu sucesso.

E para divulgar seu trabalho agora consentem em dar com prazer aquilo que antes vendiam. Cada vez mais cresce o número de sites que disponibilizam música gratuitamente, seja para baixar ou apenas para ouvir. Cada vez mais cresce o número de artistas que se interessam em distribuir seu trabalho gratuitamente. Portanto é cada vez mais fácil conseguir baixar música legalmente na internet.

Musicoteca

http://www.amusicoteca.com.br/

A Musicoteca é um dos sites mais importantes na distribuição gratuita de música independente brasileira. Há 9 anos vem lançando novos talentos e antecipando o que será sucesso muito em breve nas grandes mídias, é considerada a maior referência de música contemporânea brasileira. O Blog tem curadoria, e os artistas são selecionados pela equipe heterogênea, com representantes nos quatro cantos do país. O artista assina uma liberação direta, permitindo o download de seu trabalho através do blog. O foco da musicoteca é essencialmente “nova música popular brasileira”.

Zamus

https://za.mus.br/

Na Zamus pode-se ouvir bandas novas. Um super catálogo de gente que algumas vezes nem gravou ainda seu primeiro single. A plataforma usa a Licença Creative Commons, e ao contrário da musicoteca, na Zamus não há qualquer tipo de curadoria, qualquer artista ou banda pode criar uma conta e hospedar seu material na plataforma para ser ouvido e ou baixado. A plataforma funciona de forma integrada com o facebook, e se muitos se incomodam com isto, o lado vantajoso é que graças a esta integração, o artista pode ter contato direto com quem ouviu e baixou suas músicas.

Jardim da MPB

http://www.jardimdampb.com.br/

O Jardim da MPB é um blog de música brasileira independente. A exemplo do musicoteca existe uma seleção por parte da equipe, que, no entanto, parece ter perfil um tanto diverso. Apesar das propostas semelhantes, o acervo em grande parte é diferente, assim os amantes da música podem pesquisar em ambos e encontrar coisas bacanas para baixar.

We are hunted

http://wearehunted.com

We are hunted é uma plataforma gringa de música independente. É uma ótima opção para pesquisar sons diferentes, a chamada “world music”. A plataforma funciona como catálogo, onde você pode ouvir, ver biografia, reviews, compartilhar, comprar e baixar alguns fonogramas. É possível acessá-la, pesquisar e ouvir sem cadastro, porém você tem a opção de logar pelo facebook ou twitter, criando assim uma conta que permite, por exemplo, que você tenha um playlist personalizado.

Soundcloud

http://soundcloud.com

A plataforma integrada ao Facebook, usa licença Creative Commons. É umas das mais populares plataformas, com um dos maiores catálogos de música mundial licenciadas. Excelente canal para quem gosta de pesquisar música em estilos e linguagens diversas.

Tudo na plataforma é colocado pelo próprio artista. Você pode ouvir, compartilhar, curtir, montar seu playlist e em muitos casos baixar músicas e discos.

Anúncios

Escrito por Luciana

Designer

4 comentários

  1. Bacana… faltou citar a tramavirtual, que consagrou várias bandas de rock como Fresno, ForFun, NxZero e muitas outras.

    Curtir

    Responder

  2. Legal!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.