Criminosos virtuais têm usado a recente epidemia de gripe suína como isca para atrair suas vítimas. Por meio de e-mails e se aproveitando de erros de digitação em URLs, os spammers fazem propaganda de supostas empresas farmacêuticas e “guias de sobrevivência da gripe suína”.

A técnica de fisgar internautas desatentos, chamada Typosquatting, se aproveita de erros da vítima ao digitar um endereço no navegador. Os fraudadores criam páginas com domínios quase idênticos a sites legítimos famosos, mas com algum erro de digitação comum. Quem fizer esse erro de digitação ao tentar acessar a página legítima cairá no site falso.

Um exemplo famoso de typesquatting foi o “googkle”, que tentava fisgar quem incluía um “k” acidental ao acessar o Google.

Já as mensagens de e-mail, apesar de chegarem com títulos relacionados à doença, geralmente possuem links para lojas virtuais de viagra.

É comum spammers usarem eventos recentes do mundo real para dar mais credibilidade a suas fraudes. De acordo com o pesquisador Ivan Macalintal da Trend Micro, empresa japonesa de software antivírus, já ocorreu um fenômeno semelhante em 2003, durante a epidemia de SARS (síndrome respiratória aguda grave), quando verificou-se envio em massa de e-mails relacionados à síndrome contendo o vírus Coronex.

Anúncios

Escrito por lbrito1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.