Os hackers do grupo Anonymous divulgaram em seu Twitter a publicação de 8 GB de arquivos supostamente tirados dos servidores da CNAIPIC — Centro Nacional de Crimes de Computador para Proteção da Infraestrutura – uma unidade contra cibercrimes da polícia italiana.

Os links para os arquivos secretos foram colocados no Pastebin, site constantemente utilizado pelos criminosos para divulgar mensagens e documentos roubados pelo grupo. No anúncio, os criminosos afirmaram ter recebido os documentos de uma “fonte”.

Os documentos roubados vão desde informações sobre escritórios governamentais, entre eles do Ministério de Defesa da Austrália e do Departamento de Agricultura dos EUA, até dados de empresas privadas, como a Gazprom, Exxon Mobil, entre outras. Também foram divulgadas imagens que continham fotos de funcionários, informações sobre a estrutura de gestão da  CNAIPIC e uma longa lista de arquivos roubados.

O grupo deixou algumas mensagens no Pastebin, esclarecendo os motivos da invasão, e afirmando que ainda ocorrerão mais invasões:

Hoje nós revelamos toda uma carga de material (vazamento estimado seria superior a 8 Gb) de tais instituições de propriedade, apenas para deixar claro, todo este material foi armazenado em servidores CNAIPIC durante anos, enquanto as pessoas estão passando o tempo na prisão aguardando o julgamento, enquanto CNAIPIC usou a evidência na abundância global de jogo de espionagem.

Este é um pré-lançamento de uma série que vamos fazer para revelar o maior vazamento da história da construção europeia, evidenciando exploração em operações cibernéticas e abusos. Tudo será publicado no twitter para toda comunidade Anônimous e Lulzsec.

No início de julho a polícia italiana procurou suspeitos de participar das “operações” do Anonymous em muitas residências, o resultado foi a prisão de três envolvidos. O ataque ao CNAIPIC foi realizado provavelmente comoretaliação.

Arquivos capturados pelo Anonymous. (Foto: Reprodução)

Alguns dos arquivos capturados pelos Anonymous. (Foto: Reprodução)

Anúncios

Escrito por Giovane Martins

Licenciado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestrando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Estudante de especialização em Educação, com ênfase em Ensino de Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Editor adjunto da revista Redescrições. Membro do GT da ANPOF "Semiótica e Pragmatismo" e membro associado da The Richard Rorty Society. Finalista do Prêmio JOTA/Inac de Combate à Corrupção do ano de 2016. Participou da organização do XIV Congresso Internacional da Société Internationale pour l'Étude de la Philosophie Médiévale (SIEPM). Atua nas seguintes linhas de pesquisa: Tolerância no Liberalismo Moderno; Liberdade de Expressão; Pluralismo de Valores; Liberalismo; Socialismo; Social-Democracia; Filosofia Política e Social; Filosofia Moderna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s