Os problemas começaram

Os problemas com adwares começaram com as questões de privacidade. Na busca de aumentar o número de cliques que os usuários dariam nos anúncios, as empresas que desenvolvem os adwares buscaram saber quais as preferências daquele usuário. Para obter essas preferências, as empresas coletavam diversas informações do computador, tais como os programas instalados, os sites visitados, entre outros. Foi aí que que o termo spyware se popularizou.

O segundo problema encontrado foi na forma utilizada pelos programas para exibir os anúncios. Os anúncios são exibidos mesmo quando o usuário não está utilizando os programas que o adware foi instalado para suportar, e as propagandas invasivas estavam em janelas que não identificavam corretamente a origem daquele anúncio.

O terceiro problema foi relacionado à concorrência desleal. Quando o usuário visitava um site de uma montadora de veículos, por exemplo, o adware mostraria uma propaganda de uma promoção de uma marca concorrente. Como o usuário já estava no site de uma montadora e recebia anúncios do concorrente, diversos processos judiciais contra desenvolvedores de adware e anunciantes foram iniciados para sanar os prejuízos gerados por estes anúncios.

Depois disso o maior problema foi encontrado: remover os adwares era uma tarefa nada trivial. Os adwares não são removidos automaticamente quando você remove os programas que ele suporta. É como se você apagasse a TV e continuasse vendo os anúncios! Como você não sabia a origem dos anúncios devido à falta de identificação nas janelas, ficava difícil até procurar uma entrada no Adicionar/Remover Programas.

Além disso, muitos adwares começaram a ser distribuídos através de ActiveX, ou seja, sem suportar qualquer programa. O usuário estaria vendo anúncios para nada. Para suprir este problema, as próprias empresas que desenvolviam adwares comaçaram a desenvolver pequenos utilitários onde incluíam seus adwares.

Escrito por Altieres Rohr

Editor da Linha Defensiva.